24 de mar de 2013

Nós temos bananas?

De 2012, para uma brincadeira que, um dia desses, pode aparecer por aí.

A banana é ouro do Brasil português, tesouro asiático introduzido no Brasil índio - aquele que já existia antes do samba do crioulo doido. A banana é prata, é penta e é tetra. As mais amassadas são as bananas maçã e a missouri, que dizem light. Nanica, é adorno para Carmens Mirandas, ingrediente de geléias e do bolo com canela feito pela vovó. A banana é radioativa, plurimineral e partenocárpica. É doce de energia frugal. Macia, a banana se esconde, envolve de verde ou amarelo toda a polpa, encasca. Também nós, humanos, somos metade bananas, dizem as pequisas genéticas e as covardias imobilizantes. Banana, meninxs, tem vitamina. Banana engorda e faz clichê.

13 de mar de 2013

Sempre houve
o grito, o asco
e o nó
na garganta
seca.

Diálogos sobre
tédio
ilusão e
angustiamentos
sem fim.

Ainda que aflita,
entre inumeráveis
tormentos,
não acolhi
seus argumentos
falidos.

Eu sempre
soube
de mim.